domingo, 11 de fevereiro de 2018

GOVERNO FAZ CAMPANHA PARA COMBATER DOENÇAS SEXUAIS DURANTE O CARNAVAL EM CAMETÁ

Segundo pesquisa do projeto EducaPará, elaborada pelo professor Pedro Chaves, apenas 1/3 dos jovens usam preservativo em Cametá e apenas a metade dos brasileiros entre 15 e 24 anos usam preservativos com parceiros eventuais. Os dados preocupam também a Secretaria de Estado de Saúde do Pará (Sespa), que resolveu intensificar neste período de Carnaval campanhas para orientar os jovens a se prevenir contra doenças como HIV, AIDS,hepatites virais B e C.


Várias equipes de saúde estarão em 13 cidades paraenses para orientar foliões sobre a importância do preservativo contra doenças sexualmente transmissíveis, inclusive na cidade de Cametá.

Além das hepatites virais, o preservativo também impede a contaminação de outras doenças, como a Aids. Segundo levantamentos da Coordenação Estadual de IST/Aids, entre 2012 e 2018, mais de 5 mil pessoas desenvolveram Aids no Pará e, no mesmo período, cerca de 5 mil foram diagnosticadas com HIV, das quais mais de 2 mil gestantes.
Os municípios que registraram mais casos foram Belém, Ananindeua, Santarém, Marabá, Paragominas, Bragança, Itaituba, Parauapebas, Redenção, Castanhal, Breves e Cametá.

Ao todo, estão disponíveis no Pará 74 Centro de Testagem e Aconselhamento (CTAs). Em Cametá ainda não há, pois este serviço depende da gestão municipal, há estudo para que ainda este ano se implante um CTA registrado no município.

Cerca de 10 mil - É o número de preservativos que vão ser distribuídos pelas equipes de saúde durante o Carnaval em Cametá.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Miner

ASSOCIADA AO AÇAÍ, DOENÇAS DE CHAGAS AVANÇA NO BAIXO TOCANTINS

O Pará concentra metade dos registros de doença de chagas no Brasil; No Baixo Tocantins cidades como Limoeiro do Ajuru, Cametá e Oeira...