sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Esposa do Candidato Waldoli Valente divulga pesquisa falsa


Nesta quarta-feira (21), as redes sociais de Cametá ficaram atônicas com a publicação de uma pesquisa falsa publicada pela esposa do então candidato a prefeito de Cametá, Waldoli, onde a mesma afirma ter posse das informações de uma pesquisa encomendada pelo Partido dos Tralhadores  (PT). A pesquisa citada e publicada é negada pelo Partido dos Trabalhadores onde o candidato Iracy Nunes se encontrava muito atrás de Waldoli Valente.

Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a divulgação de pesquisa fraudulenta é crime punível com detenção de seis meses a um ano e multa que varia entre R$ 53 mil a R$ 106 mil.

Para divulgar o resultado de pesquisas sobre as eleições ou sobre possíveis candidatos, as empresas ou entidades são obrigadas a registrar cada pesquisa no Juízo Eleitoral ao qual compete fazer o registro dos candidatos, com os dados previstos em lei e nas resoluções expedidas pelo TSE.

Após a farsa descoberta os partidos entraram com representação contra o candidato Waldoli e sua esposa, O FOLHA DE CAMETÁ constatou que no cartório eleitoral de Cametá não possui nenhuma pesquisa oficial e registrada.
Em nota publicada nas redes sociais Benedito Pompeu, afirma lamentar postura e defende uma politica limpa.


É importante que o eleitor verifique, no site da Justiça Eleitoral, se a pesquisa divulgada foi ou não registrada. A consulta pode ser feita no link: http://www.tse.jus.br/eleições/eleições-2016/pesquisas-eleitorais/consulta-as-pesquisas-registradas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Miner

ASSOCIADA AO AÇAÍ, DOENÇAS DE CHAGAS AVANÇA NO BAIXO TOCANTINS

O Pará concentra metade dos registros de doença de chagas no Brasil; No Baixo Tocantins cidades como Limoeiro do Ajuru, Cametá e Oeira...