domingo, 29 de maio de 2016

Justiça bloqueia bens de 13 vereadores de Marabá



A justiça determinou o bloqueio dos bens de 13 vereadores e ex-vereadores de Marabá por atos de improbidade relativos ao exercício financeiro de 2005 e 2006. Os vereadores, na época dos fatos, receberam o pagamento de diárias da Câmara Municipal sem comprovação da viagem. A Ação Civil Pública do Ministério Público do Estado do Pará (MPPA) estava prescrita e entrou-se apenas com o ressarcimento de danos, com pedido liminar de bloqueio dos valores devidos. As informações são de quarta-feira (25).

Segundo o MP, os vereadores e ex-vereadores são Adelmo Azevedo Lima, que recebeu R$ 111.270,41 em diárias em valor atualizado até abril de 2016, Ademar de Alencar Santos (R$ 73.346,24), Antônio Rodrigues Dias (R$ 29.383,39), Francisco Elton Gomes de Andrade (R$ 114.864,63), José Soares da Silva (R$ 72.398,00), Júlia Maria Ferreira Rosa (R$ 80.716,58), Leodato da Conceição Marques (R$ 109.890,29), Maurino Magalhães de Lima (R$ 71.273,41), Miguel Gomes Filho (R$ 84.651,23), Osvaldo Mutran Júnior (R$ 30.928,46), Ronaldo Alves de Araújo (R$ 68.503,73), Sebastião Ferreira Neto (R$ 54.413,95) e Vanda Régia Américo Gomes (R$ 84.352,25).

Os cálculos foram realizados pelo Grupo de Trabalho Interdisciplinar (GTI) do MPPA. A ação foi proposta pela 11ª Promotoria de Justiça de Marabá. A decisão judicial foi concedida pelo juiz de direito César Leandro Pinto Machado.

Fonte: G1.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Miner

ASSOCIADA AO AÇAÍ, DOENÇAS DE CHAGAS AVANÇA NO BAIXO TOCANTINS

O Pará concentra metade dos registros de doença de chagas no Brasil; No Baixo Tocantins cidades como Limoeiro do Ajuru, Cametá e Oeira...